4) A Festa das Primícias.

Como já ficou evidente, para cada momento importante de Sua missão, Jesus assumia um papel profético peculiar: na entrada triunfal, Ele era o “Cordeiro sendo separado”; na refeição pascal, Ele era o “Cordeiro sendo comido”; um pouco mais tarde, no Olivete, Ele era o “Primogênito/Pastor sendo traspassado/ferido”; enquanto pendia na Cruz, Ele era o “Maldito”; e, agora, na manhã da ressurreição, Ele é chamado de “as primícias dos que dormem” (1 Coríntios 15:20).  

Antes que a colheita pudesse ter início, comemorava-se a Festa das Primícias, quando um pequeno feixe, constituído dos primeiros grãos amadurecidos da seara, era agitado pelo sacerdote perante o altar. Cristo explicou que “o campo é o mundo”, que “a ceifa é a consumação do século, e os ceifeiros são anjos” (Mateus 13:36-43). Nessa perpectiva, a colheita pode ser encarada como o arrebatamento dos fiéis por ocasião do segundo advento de Cristo. Ver também Apocalipse 14:14-16. A Bíblia diz também que “os vossos mortos... viverão e ressuscitarão” (Isaías 26:19); dessa ressurreição geral, a ressurreição de Cristo foi, ao mesmo tempo, um tipo e um penhor. Ensina o apóstolo Paulo: “Cada um, porém, na sua própria ordem: Cristo, as prímicias; depois os que são de Cristo, na Sua vinda.” (1 Coríntios 15:23).

 

A Lei de Moisés prescrevia que os primeiros frutos deviam ser apresentados no Templo, “no dia imediato ao Sábado” (Levítico 23:12). A despeito de os defensores da equação 14 de Nisan = morte de Jesus alegarem ser esse Sábado o primeiro dia da Festa dos Pães Ázimos, fazendo do Domingo da ressurreição o dia 16 de Nisan, as evidências demonstram ser ele um Sábado semanal. A regra funcionava do seguinte modo: as Primícias eram sempre apresentadas no Domingo da semana dos Pães Ázimos, não importando em que data do mês tal dia caísse (Ver quadro abaixo). Isso concorda perfeitamente com o evento antitípico da ressurreição de Jesus, que, segundo os evangelistas, aconteceu no primeiro dia da semana, dentro do período em que os judeus estavam comemorando a Festa dos Pães Ázimos.


Índice da Série de Estudos: A Plenitude dos Tempos

|

Introdução. Testemunho dos Sinódicos. A Tipologia das Festas Judaicas. Analisando 1 Coríntios 5: 7 e 8. Ferindo o Primogênito de Deus. A Entrada Triunfal. A Festa das Primícias. "Não Vim para Revogar, Vim para Cumprir".